Header Ads

Seo Services

Marido confessa ter matado a mulher grávida de oito meses e meio

Foto do casal no Chá de Bebê. No destaque Adilson com o filho de Daiane nos ombros, fruto de um primeiro relacionamento dela.
Adilson Júnior, 25 anos, marido de Daiane Reis Mota, 25 anos, moradora às margens da BA 409, próximo ao Terminal Rodoviário de Serrinha, que estava desaparecida desde a tarde de sábado, 16, confessou a polícia ter matado a esposa com um tiro na nuca.
Informações de pessoas próximas dão conta que o mesmo alegava que estava sendo traído por ela. Juntos aproximadamente dois anos, Adilson contou à polícia que havia descoberto mensagens de outro homem no celular da esposa e isso vinha gerando crises de ciúme, a ponto de comprar um revólver para ameaçar a mulher.
O que pode se notar pelas fotos que circulam nas redes sociais, o casal vivia bem e um das delas, durante um evento de chá de bebê, Adilson aparece com o primeiro filho de Daiane nos ombros, enquanto beija a barriga da esposa grávida, em um gesto de carinho.
Casal saiu neste carro que pertence ao irmão da vítima
No sábado,16, após o almoço, os dois saíram no veiculo Honda Civic, de propriedade do irmão de Daiane, dizendo que iam fazer compras, ao contrário da primeira versão que dizia que ela teria ido ao médico.No trajeto os dois teriam discutido e Adilson deixou a cidade e seguiu até a localidade de Barra do Vento, uma área de difícil acesso e no local mandou que ela descesse do carro e deflagrou um tiro na nuca.
Local onde Daiane foi morta é de difícil acesso
Segundo a Polícia Militar, só por volta das 09h, foi informado através um grupo de pedaleiros (mountain bike) que estava fazendo uma trilha na área da existência de um corpo do sexo feminino, aparentando gravidez.
Adilson Júnior teria, juntamente com outras pessoas da família realizado buscas na tentativa de localizar a mulher na noite de sábado até a madrugada de domingo.Pela manhã esteve na delegacia de polícia com objetivo de registrar queixa do desaparecimento de Daiane.
Adilson Junior ajudou a família procurar Daiane, prestou queixa na Delegacia e por fim confessou autoria do feminicídio
No inicio da tarde, Júnior foi chamado à delegacia para prestar esclarecimentos, a polícia suspeitava que o mesmo estivesse mentindo quando informou que havia deixado Daiane ás 14h de sábado próximo a uma madeireira, vizinho a residência do sogro e foram verificadas as imagens e não foi comprovado a sua passagem pelo local citado, conforme ele falou.
A polícia conseguiu encontrar nas câmaras de um Mercadinho no Bairro de Vila de Fátima, principal acesso a Barra do Vento ás 14h imagens da passagem do Hond Civic sentido aquela comunidade. Juntando todas essas informações, a polícia chegou à conclusão que Júnior seria o principal suspeito e nos encaminhamento do interrogatório, ele confessou o crime e narrou os detalhes.
Na noite deste domingo, quando a imprensa permanecia em frente do DISEP, se Júnior desconfiava se a criança era ou não sua filha. Também vazou para os repórteres que o bebê era do sexo feminino e pronta para nascer, conforme estava previsto para esta segunda-feira, dia 18.
Nota do ex-marido de Daiane ao tomar conhecimento que era tido como suspeito
Defesa do ex-marido – Sentindo-se ofendido pelas redes sociais, onde foi acusado pelo crime, o ex-marido de Daiane, Lucas Carvalho, postou em sua página no instagran uma mensagem em que afirmava não ter nada a ver com o corrido e há muito tempo não mantinha contato com a ex-mulher, inclusive relatando seus últimos passos.A suspeita maior se deu pelo fato de o mesmo viajar para Aracaju no dia do desaparecimento.
   




Fonte: CaLiLa Noticias.

Nenhum comentário